25 julho, 2021

Fiat lidera vendas pelo 3º mês seguido, mas GM deve fechar 2020 no topo

Strada segue com alta demanda, mas é ultrapassada por Onix hatch e sedã 

Em novembro a Fiat conseguiu pelo terceiro mês consecutivo subir ao topo do ranking das marcas de veículos mais vendidas do País, com 39,3 mil emplacamentos registrados, o que garantiu participação de mercado de 18,4%. Desta vez foi por pouco: a marca ficou algo como 60 carros à frente da General Motors, que emplacou 39,2 mil unidades e teve market share de 18,3%.

O desempenho da Fiat está diretamente ligado à alta demanda pela picape Strada, lançada em julho com filas de espera até agora, que chegou a ser o veículo leve mais vendido em setembro, mas foi ultrapassado nos dois meses seguintes pelo líder da GM, o Chevrolet Onix – e em novembro as versões hatch e sedã do modelo fizeram dobradinha em primeiro e segundo lugares, foram os únicos carros com mais de 10 mil unidades emplacadas no período (14,3 mil e 12,1 mil, respectivamente), deixando a Strada em terceiro (9,6 mil). 

Com o resultado de novembro, mesmo tendo descido ao segundo lugar em vendas nos últimos três meses, a GM praticamente garante sua liderança no mercado brasileiro pelo quinto ano consecutivo. Com a marca Chevrolet, a fabricante vendeu 296,3 mil veículos em 11 meses, apurando participação de 17,2%, à frente da Volkswagen em segundo lugar com 290 mil emplacamentos e market share de 16,9%; logo atrás vem a Fiat, com 282 mil veículos e fatia de 16,4%. Essa configuração confirma a disputa embolada nas três primeiras posições do ranking pelas únicas três marcas que vão terminar o ano com vendas acima de 300 mil unidades. 

A lista das 10 marcas mais vendidas de janeiro a novembro é completada, pela ordem, por Hyundai (146,2 mil), Ford (146,2 mil), Toyota (122,2 mil), Renault (116,4 mil), Jeep (95,3 mil), Honda (74,5 mil) e Nissan (54,9 mil). Todas ficam distantes dos três líderes, com menos de 150 mil unidades vendidas no período, sendo que três dessas sete venderam menos de 100 mil carros este ano. 

RANKING DE NOVEMBRO ANTECIPA MUDANÇAS PARA 2021

A briga pelas primeiras posições na liderança de vendas nos últimos meses antecipa prováveis mudanças para 2021, com acirramento da disputa entre três marcas que se distanciam cada vez mais das demais, que têm capacidade inferior de apresentar novidades. 

O ranking de novembro isoladamente já mostra essas diferenças. A Fiat ficou em primeiro lugar no mês com 39,3 mil emplacamentos e participação de 18,4%, porcentual dois pontos mais elevado do que o verificado no acumulado do ano, porque colocou três de seus carros na lista dos dez mais vendidos: Strada (9,6 mil em 3º), Argo (8,4 mil em 5º) e Toro (6,6 mil em 8º) – os três modelos representam 62,6% das vendas da marca no mês. 

A GM conseguiu ocupar as pontas da lista dos dez veículos mais vendidos em novembro, com Onix (14,3 mil em 1º) e Onix Plus (12,1 mil em 2º) no topo e o SUV Tracker lançado este ano na décima posição em novembro, com 6,4 mil emplacamentos. Os três representaram 83,6% das vendas da Chevrolet de 39,2 mil veículos no mês, que garantiram à marca o segundo lugar do ranking com participação de 18,3%, um ponto maior do que o porcentual verificado em 11 meses de 2020. 

Já a Volkswagen, em terceiro lugar no ranking de marcas com 34,3 mil emplacamentos em novembro, ficou com participação de 16,1% no mês, cerca dois pontos porcentuais abaixo das duas rivais. A fabricante teve apenas um carro, o Gol (8,4 mil, sexto em novembro), entre os dez mais vendidos, mas tem outros modelos com bom desempenho, ainda que mais pulverizado: T-Cross (12º mais emplacado do mês), Polo (17º), Voyage (21º), Virtus (22º) e Nivus (23º). 

As demais marcas na lista das dez mais em novembro, da quarta colocação para baixo, estão nas mesmas posições do ranking de vendas cumuladas em 11 meses: Hyundai, Ford, Toyota, Renault, Jeep, Honda e Nissan, nesta ordem.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *