3 julho, 2022

Análise de dados na gestão de crédito, sempre em alta

Segurança e velocidade são atributos que fazem do emprego de tecnologia de ponta sinônimo de sucesso quando se fala em decisões assertivas na gestão de crédito

Já faz algum tempo e a cada dia aumenta sensivelmente a importância da rápida coleta de informações a serem ponderadas, igualmente de forma célere, em busca de respostas fundamentais sobre a concessão ou não de determinado crédito.

Tecnologia é o nome do jogo nesse momento crucial, em meio a um mercado onde o fluxo de dados se amplia exponencialmente, requerendo o emprego de recursos tecnológicos compatíveis, para que não se desperdice a oportunidade de aumentar os acertos.

Tanta massa crítica atualmente disponível, e em franco processo de multiplicação na esteira do Open Finance, mais do que nunca faz da informação confiável matéria-prima de imenso valor, podendo se transformar em produtos de qualidade equivalente.

E não pensem ser algo ao alcance apenas de grandes corporações e multinacionais, pois independe do porte de uma organização, a necessidade de que ela seja a mais rápida e certeira possível é imprescindível num mundo onde as vicissitudes mais recentes incluem guerra e pandemia.

A boa notícia é a presença possível de inteligência artificial adotada em processos nos quais obter, armazenar e submeter informações a análise de crédito é cada vez mais essencial, agora com acesso relativamente facilitado, até mesmo pela escala que tem assumido, inclusive no Brasil.

Fraudes e mal feitos de toda ordem podem assim ser detectados e prevenidos com muito mais eficácia, seja em compras remotas com cartão de crédito, operações via Pix e tantas outras movimentações de recursos, ajudando a extirpar do mercado crimes que além de causar prejuízos a suas vítimas diretas, contribuem para encarecer mais ainda as operações de crédito, via juros embutindo tais riscos.

Machine Learning, com seus algoritmos poderosos, é uma ferramenta preciosa para ajudar na reversão deste quadro, pois já se demonstrou bem mais eficaz que a melhor das análises humanas na identificação de eventuais pontos fora da curva no comportamento financeiro de cada potencial tomador de crédito.

O mesmo se aplica à não menos estratégica área da compliance, onde o conhecimento imediato do histórico profissional e jurídico de fornecedores, prestadores de serviços e parceiros comerciais pode evitar, por exemplo, o estabelecimento de vínculos com pessoas físicas e jurídicas cujos prejuízos causados podem chegar à própria imagem de uma instituição.Por fim,a consolidação das práticas ESG em nosso país estáigualmente relacionada à utilização intensiva das inúmeraspossibilidades hoje apresentadas pela Inteligência Artificial, tendo emvista a complexidade existente no monitoramento de boas atitudesdas organizações ao lidar com valores que transcendem em váriospontos os exclusivamente financeiros.

Voltar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.