23 abril, 2024

O poder da hiperpersonalização na experiência com o cliente

“Conhecer as necessidades do seu público garante um acesso simples e recorrente aos produtos de interesse”, diz Glaucia Hora, da CM.com

No mundo em constante evolução, melhorar a experiência do cliente deve estar na lista de prioridades das empresas. Dados da Euromonitor mostram que em 2030, a geração Z, os nascidos entre 1997 e 2012, serão a maioria entre os consumidores no mercado. Nascidos na era digital, esse perfil exige uma experiência de atendimento perfeita em todos os pontos de contato.

Do lado das empresas, um levantamento recente feito com 400 líderes de marketing, realizado pela Forbes Insights and Treasure Data, afirma que estes profissionais ainda levam muito tempo para analisar e concluir o resultado de uma campanha. Para chegar a uma conclusão de sucesso — ou não — de uma ação de marketing, 47% dos participantes afirmaram que levam mais de uma semana, enquanto outros 47% dizem que precisam de três a cinco dias. A boa notícia é que com o advento da tecnologia, existem ferramentas que são capazes de reunir os dados coletados pelas empresas e fornecer insights sobre o comportamento do usuário em tempo real. E neste sentido, cerca de 78% das organizações afirmam que têm ou estão desenvolvendo uma plataforma de dados de clientes.

Neste cenário, a principal plataforma para reunir essas informações é o Customer Data Platform (CDP), que conecta múltiplas fontes on e off e centraliza esses elementos em único local. Em um ambiente inteligente, os conhecimentos são cruzados e, com isso, se abre um novo caminho para que as empresas elevem o seu atendimento personalizado, chegando à hiperpersonalização. Ouso dizer que essa é a chave para oferecer uma experiência perfeita ao cliente. E o melhor, é possível utilizar essa tendência em todos os setores, que variam desde o varejo, instituições financeiras, startups e até mesmo em agências de marketing.

A abordagem orientada por dados é uma forte aliada na tomada de decisões estratégicas, especialmente para os profissionais de Marketing Digital, e tem o poder de transformar o que antes era complexo em uma vantagem competitiva. Já imaginou conseguir personalizar sua comunicação ao ponto de mandar um simples e-mail dizendo: “Você está ficando sem lentes de contato e eu tenho a solução, Elisa. Caso queira um novo pacote, clique aqui”? Além do seu produto, você vende comodidade e praticidade ao seu cliente. A inteligência de dados do CDP facilita também na hora de criar campanhas e comunicações segmentadas de acordo com o interesse do consumidor.

Conhecer as dores e necessidades do seu público garante um acesso mais simples e recorrente aos produtos de interesse – ou até mesmo na criação de um novo portfólio. Além disso, complementar dados transacionais (o que os clientes preenchem) com dados comportamentais (hábitos de compra, como por exemplo, qual é o ticket médio de compra ou a frequência dessas aquisições) pode ser um excelente caminho para a hiperpersonalização. Assim, você consegue criar uma conexão ainda mais profunda entre a marca e o usuário, garantindo uma experiência memorável.

Criar experiências individuais em todos os pontos de contato requer investimento em dados, ferramentas e conteúdo. E é por isso que esse investimento se torna crucial para o crescimento do negócio.

Só assim será possível entender a jornada de compra do seu público e entregar as mensagens de marketing mais adequadas à necessidade de cada um.

Voltar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *