25 julho, 2021

IHS Markit reduz projeções de vendas e produção de veículos leves no Brasil

Agravamento da pandemia no País puxa o resultado para baixo

O agravamento da pandemia de coronavírus no Brasil, e as consequentes paralisações de fábricas anunciadas em março, fez a IHS Markit revisar para baixo suas projeções de vendas e produção de veículos leves no Brasil em 2021 e 2022, de acordo com relatório da consultoria publicado regularmente por Automotive Business.

A IHS Markit agora projeta a venda de quase 2,3 milhões de veículos leves no mercado brasileiro em 2021, em alta de 17% sobre 2020, mas a projeção cerca de 150 mil unidades abaixo da apresentada pela consultoria ao fim de janeiro passado, quando o vigor das vendas no último trimestre do ano passado motivou previsões ligeiramente mais otimistas que as apresentadas pelas associações dos distribuidores e dos fabricantes representados respectivamente pela Fenabrave e Anfavea. Ambas as entidades ainda sustentam expectativa um pouco menor, de 2,25 milhões de unidades vendidas este ano.

O índice anualizado e dessazonalizado de vendas (SAAR) calculado pela IHS Markit em fevereiro aponta para a venda de 2,38 milhões de veículos em 2021, ligeiramente acima da projeção da consultoria, em função do mês ainda apresentar certa estabilidade de resultados, antes portanto das paralisações registradas em março.

A consultoria também puxou para baixo a projeção de vendas de 2022, agora fixada em 2,5 milhões de automóveis e comerciais leves, o que representará modesta alta de 8,7% ante a previsão de 2021. O volume é de cerca 125 mil veículos menor do que a expectativa projetada em janeiro passado.

Para a produção brasileira de veículos leves em 2021 a estimativa da IHS em janeiro era de 2,5 milhões e alta de 28,9% sobre 2020. Agora a consultoria projeta pouco menos de 2,4 milhões e crescimento mais baixo, de 25%, exatamente a mesma previsão da Anfavea. Para 2022 a projeção caiu de 2,74 milhões para 2,67 milhões, reduzindo a expansão do mercado para 12% em relação a este ano.

ARGENTINA QUASE ESTÁVEL

A IHS Markit também reduziu suas estimativas de vendas e produção de veículos leves na Argentina, mas com intensidade menor. A consultoria prevê vendas de 375 mil unidades no país vizinho este ano, em crescimento de 15,7% sobre 2020, e para 2022 serão 379 mil, em pequena alta de 2,6%. Os volumes e porcentuais mudaram pouco em relação à projeção feita em janeiro.

O mesmo ocorre com as expectativas de produção na Argentina. A IHS Markit estima 374 mil veículos leves produzidos este ano no país, em forte elevação de 39,5% sobre 2020, mas os volumes seguem muito baixos. Em 2022 a aposta sobe para 410 mil unidades e alta mais robusta de 9,6%, o que revela uma melhora de cerca de 12 mil carros a mais em relação ao relatório de janeiro da consultoria.



Tags: IHS Markitprojeçãomercadovendasveículos levesproduçãoBrasilArgentinaAnfaveaFenabravecoronavíruspandemiaCovid-19.

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *