novembro 29, 2020

Fiat lidera vendas em outubro pelo segundo mês seguido

Marca ficou novamente no topo do ranking com 18,7% de participação, picape Strada segue sustentando o resultado

Em outubro a Fiat conseguiu permanecer no topo do ranking de vendas pelo segundo mês consecutivo. Foram emplacados 38,3 mil veículos da marca no período, o que representou 18,7% de participação no mercado nacional de veículos leves, segundo números apurados pela Autoinforme. Cerca de um quarto do resultado é devido à picape Strada (10 mil emplacamentos em outubro), que desde o lançamento de sua nova geração em julho vem formando filas de espera de compradores do modelo. 


No ranking do mês passado a GM conseguiu colocar o hatch Chevrolet Onix de volta ao posto de carro mais vendido do País, ultrapassando a Strada, que desceu para o segundo lugar. Também colocou outros dois modelos (Onix Plus e Tracker) na lista dos dez carros mais vendidos do mercado. Mas não foi suficiente para superar a Fiat nem a Volkswagen. A marca alemã se manteve mais um mês na vice-liderança, com 34,3 mil veículos vendidos e fatia de 16,7% do mercado, menos de 300 unidades e apenas 0,1 ponto porcentual à frente da GM, com 34 mil emplacamentos e 16,6% de market share. 

A Hyundai manteve em outubro a quarta posição no ranking com 8,3% de participação, vendeu 17 mil carros. Depois aparecem Ford, Toyota, Renault e Jeep, todas na faixa de 7% a 6% de share. Honda e Nissan fecham a lista das dez marcas mais vendidas de veículos em outubro. 

No ranking de veículos leves mais vendidos em outubro, a GM colocou três modelos entre os dez mais: Onix (12,2 mil emplacamentos) em primeiro, Onix Plus em quarto (8,6 mil) e Tracker em oitavo (6,5 mil). A Fiat teve a Strada em segundo (10 mil) e Argo em sexto (7,6 mil). O HB20 segue sendo o único representante da Hyundai no topo da lista, em terceiro lugar (8,9 mil). A Volkswagen, apesar de ser a segunda marca mais vendida no mês, só foi representada entre os dez pelo velho Gol. A Ford reduziu suas vendas diretas e assim o Ka desceu para a sétima colocação (7,5 mil). A Jeep manteve o bom desempenho do Compass (6,2 mil) e do Renegade (6 mil), que fecham a lista em nono e décimo, respectivamente. 

No acumulado de 10 meses de 2020 o ranking não se alterou em relação ao que era no início do ano, mas está caindo a diferença que separa a líder GM (257,4 mil emplacamentos e 17,1% de participação nas vendas) da vice-líder Volkswagen (255,7 mil e 17%) e da terceira colocada Fiat (242,3 mil e 16,1%). 

 

 

 

Outubro supera 200 mil emplacamentos pela primeira vez no ano

Foram emplacados 205 mil veículos leves, em pequena alta de 3% sobre setembro; em 10 meses 2020 soma 1,5 milhão de unidades vendidas, em queda de 31% sobre 2019 

Pela primeira vez em 2020 foi superada a marca dos 200 mil emplacamentos mensais, segundo números preliminares apurados pela Autoinforme e Bright Consulting que foram repassados a Automotive Business Assim outubro ultrapassou setembro e tornou-se o melhor mês do ano para o mercado de veículos leves, com o total de 205 mil unidades vendidas, o que representa pequena alta de 3,2% sobre o mês anterior e queda de 15% na comparação com outubro de 2019. 

Mas o recuo sobre o mesmo mês de 2019 é bem menor, de 6,8%, quando se compara os licenciamentos diários, porque outubro passado teve 21 dias úteis com média de 9.767 automóveis e utilitários emplacados em cada um deles, enquanto no ano anterior foram 23 dias com 10.486 registros/dia. “Mas o último dia do mês foi muito fraco e não entendemos ainda o que houve”, relata Paulo Cardamone, sócio diretor da Bright Consulting, para explicar a desaceleração do crescimento mensal que vinha sendo observado. 

Novamente existem relatos de falta de alguns produtos mais procurados, por falta de componentes para produção ou planejamento abaixo da demanda. Portanto o resultado de outubro segue abaixo do potencial que o mercado vem demonstrando. 

O acumulado de 10 meses de 2020 soma 1,5 milhão de veículos leves vendidos, o que representa retração de 31% em relação ao mesmo período de 2019. O porcentual bate exatamente com a projeção divulgada mês passado pela associação de fabricantes, a Anfavea, que revisou suas estimativas e espera por queda de 31% nas vendas deste ano em comparação com o anterior, com 1,83 milhão de emplacamentos de automóveis e comerciais leves. 

A Bright Consulting avalia que a força dos últimos dois meses do ano deverá puxar um resultado anual pouco melhor: “Nossa previsão para o fechamento de 2020 continua estimada em 1,958 milhão, ou seja, queda de 27% sobre 2019”, calcula Cardamone. 

Ainda segundo apurou a consultoria, as vendas diretas – veículos faturados diretamente aos clientes, como locadoras, frotistas, taxistas e pessoas com deficiência (PcD) – continuam a representar parcela considerável dos negócios. Em outubro esse canal foi responsável por 43,9% do emplacamentos. “Mas a venda direta no último dia caiu ao redor de 29%, foi muito fraca em comparação aos outros dias do mês, o que sugere alguma mudança de comportamento do mercado em relação ao que vinha acontecendo nos meses anteriores”, afirma Cardamone.

Os registros oficiais do Renavam consolidados pela Fenabrave, a associação dos concessionários, serão divulgados na quarta-feira, 4. 

https://www.automotivebusiness.com.br/noticia/32028/outubro-supera-200-mil-emplacamentos-pela-primeira-vez-no-ano

Voltar

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *