15 abril, 2024

Como a Geração Z está transformando o mercado automotivo

Mais da metade dos jovens entrevistados estão dispostos a pagar somente entre R$20 mil a R$35 mil em um carro

A queda nas vendas de veículos tem se tornado uma realidade, especialmente em um cenário no qual a Geração Z adota uma abordagem cautelosa ao comprar um carro. Segundo um estudo realizado pela OLX, esses jovens têm se mostrado pragmáticos, priorizando a obtenção de mais informações antes de comprar um carro.

A alta das taxas de juros para financiamentos e o expressivo aumento nos preços dos veículos, influenciados pela escassez de peças durante a pandemia, já haviam colocado a compra de um carro novo como uma prioridade distante para a população em geral. Agora, a Geração Z está redefinindo ainda mais as expectativase demandas do mercado automotivo.

Montadoras buscam soluções

Enfrentando esse cenário desafiador, as montadoras estão buscando alternativas para impulsionar as vendas. O governo federal anunciou a oferta de subsídios para carros ‘populares’, com valores de até R$ 120 mil. No entanto, para que essa medida tenha um impacto real nos consumidores, será necessário oferecer um plano de financiamento com juros reduzidos e a longo prazo.

Geração Z tem uma abordagem única quando se trata de adquirir um veículo. De acordo com o estudo da OLX,60% dos jovens entre 18 e 28 anos consideram a liberdade de ir e vir como algo essencial. No entanto, eles também demonstram uma postura financeiramente consciente.

Dos entrevistados, 42% planejam adquirir seu primeiro carro à vista, enquanto mais da metade (55%) estabelecem um limite de valor entre R$20 mil e R$35 mil. Esses jovens adotam também uma atitude mais paciente em relação à compra de um veículo próprio. Ainda, 7 em cada 10 (76%) estão dispostos a esperar mais tempo para realizar o sonho de ter seu próprio carro.

Negociação direta e influência digital

Além disso, a pesquisa revela que a Geração Z valoriza negociações diretas e utiliza classificados online como meio de compra. Mais da metade (51%) deles prefere tratar diretamente com o proprietário do veículo, enquanto 39% recorrem às plataformas digitais.

As redes sociais também desempenham um papel significativo nas decisões de compra da Geração Z. Eles confiam mais nas recomendações e opiniões de seus pares nas redes sociais do que em campanhas tradicionais de marketing.

Acesso em vez de posse: uma nova mentalidade

Compartilhar é a palavra-chave para a Geração Z. Cerca de 70% dos entrevistados preferem o compartilhamento de carros em vez de possuir um veículo próprio. Essa é outra característica marcante da geração Z: a valorização do acesso em detrimento da posse. Essa mentalidade reflete uma busca por flexibilidade, redução de custos e encargos associados à posse de um automóvel.

Esses jovens estão acostumados a utilizar serviços de compartilhamento de carros, como caronascompartilhadas, aplicativos de transporte ou aluguel por períodos curtos. Além disso, questões financeiras como falta de habilitação, desemprego e a conveniência de usar o carro de amigos ou familiares também influenciam essa escolha, permitindo direcionar o dinheiro para outros planos.

Priorização da conectividade

Os nativos digitais da geração Z estão acostumados com a conectividade constante e esperam que os automóveis ofereçam recursos tecnológicos avançados. A integração com smartphones, sistemas de entretenimento conectados à internet e assistentes virtuais integrados são considerados essenciais por essa geração, que busca uma experiência de condução conectada e personalizada.

Valorização da conveniência e flexibilidade

geração Z valoriza a conveniência e a flexibilidade em todas as áreas de suas vidas, incluindo o transporte. Eles preferem soluções que sejam convenientes e se adaptem às suas necessidades em constante mudança. Serviços de carros por assinatura, aluguel de curto prazo e compartilhamento de carros ganham destaque como alternativas que se alinham aos estilos de vida dinâmicos desses jovens.

Novas opções de transporte

Geração Z não se limita a um único meio de transporte. Segundo a pesquisa, o deslocamento a pé é o preferido por 76% dos jovens, seguido pelo uso do transporte público (57%). Além disso, 42% optam por carros de aplicativo, enquanto 37% escolhem caronas de amigos e familiares.

O uso de bicicletas também é popular, com 29% dos entrevistados aderindo a esse meio de transporte. É uma geração aberta a experimentar diferentes opções de mobilidade, adaptando-se às suas necessidades e priorizando a conveniência.

Voltar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *