23 abril, 2024

A nova fronteira do bancassurance está na ponta dos dedos dos clientes

Conhecido por unir a expertise dos mercados de seguro e financeiro, o modelo bancassurance vive uma nova era. O avanço da tecnologia, a popularização do uso dos smartphones para a realização de transações financeiras e a inteligência artificial potencializam as operações e abrem caminho para uma nova relação de consumo com o cliente.

O mercado de seguros está em expansão e tem espaço para crescer. Segundo dados da Confederação Nacional das Seguradoras (CnSeg), entre janeiro e outubro de 2022, o pagamento de indenizações, benefícios, resgates e sorteios somou R$ 182,9 bilhões, alta de 18% na comparação com o mesmo período do ano anterior, sem considerar Saúde Suplementar.

Diante desse cenário de crescimento do mercado de seguros, somado às rápidas e intensas transformações tecnológicas, não há melhor momento para vender um seguro mobile do que nas plataformas de venda de celulares. Isso vale tanto para a venda de seguros residenciais e de veículos, quanto para a oferta de financiamento imobiliário.

Neste sentido, surge a visão já consolidada de que a melhor oferta de seguros ocorre em parceria com instituições que financiam bens ou com varejistas. No último caso, a venda do seguro ocorre no momento em que o cliente adquire o produto de alto valor agregado na rede de varejo.

Esse movimento se dá, principalmente, pela necessidade de três elementos fundamentais para o sucesso da venda de seguros: tráfego, contexto e relevância.

Até o início deste século, o único momento que apresentava estes três elementos e possibilitava a oferta de seguros era a venda ou o crédito. Entretanto, o avanço da tecnologia e a conectividade proporcionaram a expansão e, talvez, a transformação desta visão histórica. Afinal, onde se tem o melhor contexto e tráfego para um seguro auto que o próprio carro smart conectado a plataformas de automação?

Isto é, na medida em que a conectividade e a internet das coisas (IoT) deixam de estar somente na classe A+ e começam a se popularizar, uma nova geração chega com menor vínculo com os bancos e com suas varejistas prediletas. O avanço da tecnologia 5G pelas principais cidades do país contribui para a expansão da conectividade.

Com isso, abre-se a possibilidade de expandir o modelo tradicional de bancassurance. Os bancos e varejistas ainda terão muita relevância, mas outras possibilidades de parcerias e plataformas começarão a surgir, rompendo fronteiras e limites geográficos. Ou seja, há espaço para a inovação tecnológica, embora os canais tradicionais ainda tenham a preferência de uma parcela de público mais conservador e de pouca familiaridade com a tecnologia.

Open Insurance facilitou expansão do bancassurance 2.0

Para os consumidores que estão atentos aos avanços tecnológicos, ofertas simples aliadas ao open insurance e o entendimento do cliente serão bem-vindas. O open insurance possibilitou a quebra de barreiras e facilitou a expansão do bancassurance 2.0, proporcionando melhora da oferta e do custo para uma nova geração de consumidores.

Além disso, o open insurance viabiliza às instituições do segmento de seguros a possibilidade de trabalharem em conjunto, oferecendo produtos mais customizados e uma nova experiência aos seus clientes, a partir da inovação em aplicações, serviços e modelos de negócio.

Portanto, a nova geração de consumidores está ávida por adquirir produtos e serviços de forma rápida, prática e instantânea, através de plataformas e aplicativos online. As ferramentas se comunicam entre si e oferecem mais praticidade e facilidade ao cliente, que pode contratar o seguro sem sair de casa, somente conectado a plataformas mobile 100% digital.

Não há dúvidas que é preciso se preparar para atender a uma demanda cada vez mais crescente por tecnologia. A conectividade amplia a oferta de seguros com base no perfil do cliente e do seu momento de vida, revolucionando o mercado de seguros que conhecemos atualmente. É um momento de disrupção e de uma nova era para o setor. O futuro já chegou.

Heverton Peixoto é graduado em Engenharia Civil com MBA em Corporate Finance no Insead, França. Possui experiência relevante de mais de 15 anos em diferentes indústrias e segmentos, tendo atuado por 4 anos como Diretor Executivo da Wiz Corporate e 1 ano como Diretor de Transformação Digital da Wiz. Foi também consultor da Mckinsey & Company de 2008 a 2013, participando ativamente de projetos estratégicos no mercado bancário e de seguros da América Latina. Heverton Peixoto iniciou sua carreira na Rede Esho/Grupo Amil, com relevante experiência na indústria de seguros e saúde suplementar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *