18 junho, 2021

BC indica nova alta na Selic de 0,75 ponto

Os membros do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reforçaram ontem, por meio da ata de seu último encontro, a sinalização de que a taxa básica de juros (Selic) subirá mais 0,75 ponto porcentual em junho, para 4,25% ao ano. O aumento daria continuidade à resposta, iniciada em março pelo BC, ao avanço das projeções de inflação, na esteira dos aumentos dos preços dos alimentos e de energia.

A intenção do BC é frear a inflação.

Por outro lado, a medida é criticada pelo setor produtivo do País, uma vez que sinaliza aos investidores que a aplicação de recursos em papéis pode ser mais vantajosa do que investimentos diretos em negócios.

Na semana passada, o Copom decidiu elevar a Selic em 0,75 ponto porcentual, de 2,75% para 3,50% ao ano. Este foi o segundo aumento da taxa básica este ano.

No documento divulgado ontem, no entanto, o BC discutiu a necessidade de promover elevações subsequentes da Selic até o valor considerado “neutro” – ou seja, o nível em que o juro básico, em tese, não estaria mais “estimulativo” para a atividade econômica e, ao mesmo tempo, não seria um fator inflacionário.

Em sua linguagem técnica, o BC pontuou que elevações seguidas da Selic até o patamar neutro levariam as projeções de inflação a níveis “consideravelmente” abaixo das metas de inflação.

O BC persegue hoje metas de inflação de 3,75% para 2021 e 3,50% para 2022.

Veículo: O ESTADO DE S. PAULO 
Editoria: ECONOMIA E NEGÓCIOS 
Tipo notícia: Matéria
Data: 12/05/2021 
Autor: Fabrício de Castro Eduardo Rodrigues / BRASÍLIA

Voltar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *